Containers em terminal portuário

Frota terceirizada ou frota própria: qual utilizar no transporte de cargas?

Por Gustavo Tischer

 

A frota de caminhões é algo crucial para uma transportadora. Consequentemente, o cuidado com os veículos e com os motoristas que rodam nas estradas é fundamental.

Porém, dispender de frota própria é demasiado caro financeiramente e logisticamente para empresas que comportam operações de pequeno e/ou médio porte, e não tem volume suficiente para garantir que o veículo esteja sempre rodando. Para essas transportadoras, a terceirização surge como a principal saída.

 

Vantagens da terceirização de frota no transporte de Containers

Frota de veículos de uma transportadora de containers

Frota de veículos de uma transportadora de containers

A terceirização é uma prática onde uma empresa transfere atribuições para mão de obra vinda de fora da sua estrutura organizacional, ou seja, a empresa contrata outra empresa que detém a mão de obra e os recursos para realização de um trabalho, realizando tarefas em prol da organização contratante.

Os benefícios são a desburocratização dos serviços prestados e a redução de investimentos, custos e quadro de funcionários.

No ramo de transporte de containers, a contratação de motoristas autônomos (também chamados de terceiros) é a única alternativa rentável para empresas de pequeno porte.

E, na verdade, quando se tem sucesso em formar uma equipe de autônomos realmente boa, trabalhar com frota terceirizada pode ser muito melhor do que com frota própria, não incorrendo em ativos imobilizados nem em passivos trabalhistas.

Além disso, caso a qualidade de algum fornecedor caia, o mesmo pode ser facilmente substituído.

 

Leia também: Qual o prejuízo em contratar transportadora sem qualidade?

Desvantagens da terceirização de frota no transporte de cargas

No entanto, montar esse time não é uma tarefa fácil, e a terceirização do transporte de containers também apresenta seus obstáculos.

O fato de ter que lidar com diferentes motoristas, os quais também lidam com diversas transportadoras, não permite a:

  • padronização da frota (caminhões não são adesivados com logo da empresa, e encontram-se em diferentes estados de conservação);
  • padronização do funcionário (motoristas sem uniforme da transportadora e com diferentes hábitos).

Além disso, acarreta prejuízo na comunicação e dependência da transportadora em relação aos carreteiros autônomos.

Para lidar com essas diferenças, o programador de frota da transportadora precisa ser dinâmico e socialmente habilidoso.

 

No nosso próximo artigo, vamos falar sobre a relação programador de frota e caminhoneiro autônomo, e quais os requisitos fundamentais para que se monte uma equipe de motoristas terceirizados para realizar transporte de containers com excelência e confiabilidade.

Precisa de ajuda? Converse Conosco
Need Help? Talk to us!