Containers em terminal portuário

Tacógrafo para caminhão: Para que serve e por que utilizá-lo?

O tacógrafo surgiu no século 19 e desde então o tacógrafo para caminhão vem sendo usado para controlar e fiscalizar os veículos que transportam cargas.

Ao utilizar esse tipo de monitoramento é possível reduzir o número de acidentes que acontecem nas rodovias, além de aumentar a qualidade do serviço prestado. Por isso seu uso é obrigatório.

Para saber mais sobre os tipos de tacógrafos, para que serve, como consultá-lo e muito mais, continue a leitura!

O que é um tacógrafo?

O tacógrafo é um aparelho de medição que auxilia nos processos logísticos das transportadoras. É possível adquirir um veículo com ele instalado, mas também existe a possibilidade de comprá-lo separadamente.

A função do tacógrafo é registrar a quantidade de quilômetros percorridos e a velocidade com que o caminhão se desloca, além de outros parâmetros sobre a viagem realizada.

O tacógrafo também é chamado de “cronotacógrafo” e “Registrador Instantâneo Inalterável de Velocidade e Tempo”.

Para acessar os dados registrados é muito fácil e pode ser feito pelo próprio motorista, representantes da transportadora e pelas autoridades rodoviárias.

Vale lembrar que o tacógrafo possui um certificado com prazo de validade, que deve ser inspecionado, reavaliado e, quando necessário, pode ser substituído.

Para que serve o tacógrafo no caminhão?

Para que serve o tacógrafo no caminhão?

Muito além de fiscalizar o motorista, o tacógrafo para caminhão veio com o objetivo de otimizar as operações logísticas do transporte de carga, definindo a melhor rota e evitando prejuízos como acidentes, multas e consumo excessivo de combustível.

Portanto, usando o aparelho é possível:

  • Monitorar se a velocidade máxima da via foi ultrapassada;
  • Obter a distância percorrida;
  • Verificar o tempo de parada do caminhão.

O aparelho registra todas essas informações, que podem ser consultadas posteriormente, caso haja necessidade.

Como funciona o tacógrafo?

Alguns tipos de caminhões já vem com o tacógrafo. Caso contrário, é possível comprar um e instalá-lo em um posto credenciado (lembrando que ele deve ser aprovado pelo Inmetro).

O tacógrafo é uma caixa plástica, que é inserido no painel do caminhão, chegando a lembrar a aparência de um aparelho de rádio/CD, de carros mais antigos. Dentro dele constam diversos discos de papel, onde são registradas as informações da viagem.

Ao conectar o cabo mecânico com a saída do câmbio, as agulhas pressionam o papel e registram as informações da viagem.

No dispositivo existe um espaço destinado à anotação de dados relevantes, como informações do motorista e identificação do veículo.

Tipos de tacógrafos para caminhões

Existem, basicamente, 3 tipos de tacógrafos:

  1. Tacógrafo tradicional, que é 100% analógico;
  2. Tacógrafo eletrônico, que é um pouco menor e usa sinais eletrônicos para registrar as informações;
  3. Tacógrafo digital, que faz a impressão das informações em papel, semelhante a um cupom fiscal, sempre que solicitado.

Abaixo, veja a diferença de cada um deles.

1. Tacógrafo Analógico

O tacógrafo analógico é a forma convencional de fazer o registro das informações da viagem. As informações são registradas pela pressão das agulhas sobre os discos diagrama, confeccionados em papel com camadas de tinta e cera.

Mais utilizado por empresas de ônibus, 90% do mercado utilizam desse meio. Entretanto, são sete discos, e cada um armazena 24 horas de trabalho em cada.

Portanto, se a viagem for longa, talvez seja preciso disponibilizar ao motorista, uma quantidade suficiente de diagramas.

Tacógrafo analógico: o que registra?

  • Qual a velocidade instantânea do veículo;
  • Quilometragem, ou seja, distância percorrida;
  • Quantas horas o motorista trabalhou, determinando o tempo de percurso;
  • Quanto tempo duraram os intervalos e paradas.

2. Tacógrafo Eletrônico

O que difere o tacógrafo eletrônico do analógico é a substituição de cabo mecânico por sinais eletrônicos, além da utilização de um display digital. Isso torna o aparelho mais compacto do que o tradicional.

Sendo assim, essa opção também faz os mesmos tipos de registros, como mensurar a velocidade e a distância percorrida pelo veículo, além do tempo que levou o trajeto.

3. Tacógrafo Digital para caminhão

Tacógrafo Digital para caminhão

O tacógrafo digital registra mais informações que os demais modelos, portanto é considerado a alternativa mais segura, porém acaba sendo a mais cara.

Além dos mecanismos e sensores, o modelo digital utiliza fita diagrama, bem semelhante às bobinas de cupom fiscal.

Dados informados no tacógrafo digital:

  • Dados dos motorista;
  • Distância percorrida e tempo que levou;
  • Gráfico de velocidade;

Tacógrafo Certificado pelo Inmetro

É importante que o dono do veículo se atente se o modelo é certificado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), ou seja, o tacógrafo precisa ser inspecionado e aprovado pelo Inmetro.

O aparelho deve passar por verificação regular a cada dois anos.

Alguns tacógrafos como os da FIP, Seva, Actia, Ful Mar, além de modelos como o BVDR da Continental, são certificados pelo Inmetro. Para ver a lista completa, clique aqui.

Como consultar o tacógrafo?

Para saber se o dispositivo está vencido ou dentro da legalidade, você pode consultá-lo através da placa do veículo.

A consulta do tacógrafo do caminhão é feita durante as fiscalizações, mas é possível fazer a consulta previamente de forma online, para evitar penalidades.

Para isso, basta acessar o site do Inmetro, ou o aplicativo CertCrono, e informar a placa do veículo para saber a data de validade do certificado do tacógrafo, e se está ativo ou inativo.

O uso do tacógrafo em caminhões é obrigatório? Está na lei?

Lei do tacógrafo e como consultar

Segundo o artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o uso do tacógrafo é obrigatório por lei.

A utilização do aparelho ganhou mais notoriedade depois que a nova Lei do Caminhoneiro foi promulgada (Lei nº 13.103/2015).

Essa nova legislação sobre tacógrafos trouxe também mudanças relacionadas à jornada de trabalho do motorista, além de colocar em destaque o uso do aparelho para fazer a gestão de frotas.

Veículos obrigatórios no uso do tacógrafo:

  • Veículos de transporte e condução de escolares;
  • Veículos de transporte de passageiros com mais de dez lugares;
  • Veículos de transporte de produtos perigosos (cargas IMO);
  • Veículos de carga com peso bruto total (PBT) superior a 19 toneladas;
  • Veículos de carga com peso bruto total (PBT) superior a 4.536 kg, quando produzidos a partir de 1º de janeiro de 1991.

Veículos isentos do uso do tacógrafo

Segundo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), Resolução nº 14/1998 e Resolução nº 87/1999, o uso do tacógrafo é isento nos seguintes veículos:

  • De carga com Capacidade Máxima de Tração (CMT) inferior a 19 toneladas e fabricados até 31 de Dezembro de 1990;
  • Veículos de carga que tenham peso bruto total (PBT) inferior a 4.536 kg e que sejam fabricados a partir de 01 de Janeiro de 1999;
  • Veículos de transporte de passageiro ou misto, (desde que licenciado na categoria particular e que não realizem transporte remunerado de pessoas).

O que acontece se o caminhão não tiver o tacógrafo?

Realizar o transporte de cargas com um caminhão que não tenha o dispositivo pode trazer muitos prejuízos para a empresa.

Segundo o Art. 230 do CTB, trafegar com um veículo que tenha obrigatoriedade no uso do equipamento, mas que esteja fora dos padrões do Contran é uma infração grave.

Riscos ao não utilizar o tacógrafo:

  • Multa;
  • Perda de pontos na carteira do motorista;
  • Retenção do veículo.

A multa pode ser aplicada em caso de ausência do aparelho, vencimento, danificações, a não utilização e adulterações nas medições.

Porque usar o tacógrafo em caminhões?

A importância em utilizar o tacógrafo é estar em conformidade com a legislação vigente, visto que as mesmas informações poderiam ser facilmente obtidas diretamente dos rastreadores disponíveis no mercado.

Conclusão sobre o tacógrafo para caminhão

Ao utilizar o dispositivo, a transportadora de carga mostra que está dentro da legalidade e que se preocupa com o controle e a fiscalização das operações.

 

A Rodoquick é uma transportadora de cargas na baixada santista que está presente nos portos de Itapoá, Paranaguá, Navegantes, Santos e Itajaí. Entre em contato com a gente!

Precisa de ajuda? Converse Conosco
Need Help? Talk to us!