Containers em terminal portuário

TRANSPORTADORAS EM SANTOS – O QUE É PRÉ-STACKING?

Por Nicholas Andrew
Da RodoQuick, em Santos – 19/12/2017 – Edição 028

Muitas vezes, a estufagem e o transporte do container é feito de maneira antecipada, para que seja garantido que, mesmo dentro de situações de imprevistos, a carga chegará no terminal de embarque dentro do prazo limite (Dead Line).

Porém, ao chegar no porto de Santos, é necessário que o container seja armazenado em um terminal de apoio, enquanto aguarda a abertura do gate do navio para o qual possui reserva, para, somente então, ser entregue no terminal de embarque. A esse procedimento, chamamos de Pré-Stacking.

O Pré-Stacking consiste na armazenagem da carga que possui uma data prevista para retirada, e é muito utilizado em regime de exportação, pois possui prazo para embarque no navio. Portanto, para que não se corra o risco de se perder o prazo para entrega da unidade no terminal designado, é feita a armazenagem do contêiner em um terminal/depot retroportuário, para ser retirado apenas no dia de entrega da unidade.

Geralmente, os próprios terminais que oferecem o serviço de Pré-Stacking, também fazem o transporte da carga para o terminal, não necessitando que a transportadora que iniciou o transporte realize a entrega tal entrega.

Esse Pré-Stacking pode ser de dois tipos: normal ou alfandegado (Redex). No terminal Redex, existe uma célula da Receita Federal, onde o fiscal dá a presença de carga no próprio terminal de apoio, antes mesmo da carga ser entregue no terminal de embarque. Isso facilita muito o trabalho de despachantes, e desafoga gargalos nos terminais de embarque.

A RodoQuick oferece armazenagem REDEX através dos principais terminais do porto de Santos, e está à disposição para atende-lo quando necessário!