Containers em terminal portuário

A História do Porto Itapoá

Localizado na Baía de Babitonga, o Porto Itapoá, primeiro porto privado do país, iniciou suas atividades em 2011.

O projeto, idealizado e executado pelo Grupo Battistela, cumpria uma função estratégica da empresa, que expandiu seus negócios internacionais, exportando madeira pinus de alta qualidade. Em 2007, iniciaram-se as obras na margem norte da Baía de Babitonga, começando a preparar o que viria a ser hoje um dos terminais mais modernos da América Latina.

Terminal de containers do porto Itapoá

Linha do Tempo – Porto Itapoá

Principais marcos do Porto de Itapoá:

  • Em 2011, o primeiro navio aportou no porto de Itapoá. Nessa ocasião, o acesso ao porto ainda era através de estrada de terra;
  • Em 2012, foi construída a rodovia SC-416, que garantiu acesso pavimentado ao terminal;
  • Em 2013, o navio de número mil aportou no terminal;
  • Em 2014, o Porto Itapoá alcançou a marca de um milhão de TEUs movimentados;
  • Em 2017, atingiu a marca de três milhões de TEUs movimentados.
  • Em 2018, o terminal continua se expandindo, consolidando a marca de 100.000 m² para operação em seu pátio e 170 metros de píer.

Porto Itapoá - Capacidade Operacional

Porto Itapoá – Administração

Atualmente, o porto é administrado por dois sócios: a Portinvest Participações S.A. e a Aliança Administração de Imóveis e Participações Ltda.

A Portinvest Participações S.A., que detém 70% do controle acionário do Porto Itapoá, é formada pela Porto Sul e a LOG-Z – Logística Brasil SA. Já a Aliança Administração de Imóveis e Participações Ltda., que possui o controle de 30% do terminal, é ligada à empresa de navegação Aliança Navegação e Logística que, por sua vez, faz parte do Grupo Hamburg Süd/Maersk.

Porto Itapoá – Estrutura, Capacidade e Investimentos

Considerado um dos mais modernos portos da América Latina, teve sua capacidade operacional expandida e em vias de ser melhorada ainda mais na última frase do projeto do Grupo Battistela. Graças aos seus dois berços de atracação, o porto consegue operar até dois navios Super Post Panamax, um dos tipos mais modernos e espaçosos utilizados para transporte internacional de cargas.

No primeiro trimestre de 2019, através de investidores como Banco BR Partners, IDB Invest e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Porto de Itapoá conseguiu R$ 450.000.000,00 para melhorar e expandir sua estrutura portuária, aumentando sua capacidade operacional.

Com ampla capacidade frigorífica, atualmente detém duas mil tomadas para containers reefer, 250.000 m² de pátio, 2.000 m² de armazenagem seca e uma câmara fria para carga refrigerada. De acordo com o site oficial do porto, com o projeto de ampliação, o mesmo contará com três berços, somando um píer de 1.200 metros, e uma área de armazenagem de aproximadamente 2 milhões de TEUs, ou seja, quatro vezes maior que sua área inicial.

Containers no Porto Itapoa

No que tange à tecnologia da informação, o porto utiliza um sistema que é referência na movimentação de containers: o Navis Sparcs N4, que auxilia no planejamento e sincronização entre pátio e cais, otimizando a operação e maximizando a capacidade operacional, e possibilita um monitoramento em tempo real, com rápido diagnóstico e tomada de decisões, otimizando o controle e a fiscalização pelos operadores.

Projetos Socioambientais no Porto Itapoá

Em janeiro de 2019, o Porto de Itapoá implementou uma série de projetos de inovação e transformação social. Esses projetos giram em torno de alguns eixos socioambientais, como pesca artesanal, qualidade do ar, monitoramento do tráfego e “Itapoá sempre verde”. Os projetos consistem em monitorar as atividades, gerar relatórios que contribuam para desenvolver planos de ação social para transformação socioambiental local e colher dados sobre as atividades locais.

Portanto, fica evidente que o Porto de Itapoá surgiu como um projeto de empreendimento privado e, em menos de dez anos, já integra os top cinco portos do Brasil e top dez portos da América Latina, o que é um feito notável para o sistema portuário brasileiro.

A RodoQuick Transportes realiza o transporte de containers entre o Porto Itapoá e os nossos clientes, em Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Cote conosco, será um prazer atendê-lo!

Clique aqui para conhecer um pouco da história do Porto de Santos ou, se quiser saber mais obre o Porto de Itajaí e Navegantes, acesse este artigo da Transportadora Bravo, transportadora de Itajaí que é nossa parceira na região.

Fonte: Revista PortoGente